Açaí é um poderoso anti-inflamatório e ajuda no emagrecimento

Em tempos da luta por emagrecer seria muito bom saber que um alimento muito apreciado em nossa região também contribui para essa luta: O Açaí. Pelo menos é o que diz a nutricionista funcional e oncológica Michelle Mendes, da Aliança Instituto de Oncologia. Apesar de ser altamente calórico, o açaí pode e deve ser consumido, principalmente por obesos e pessoas com sobrepeso, desde que orientado por um nutricionista.

“Por ser rico em fibras, o açaí pode trazer saciedade e melhorar o funcionamento do intestino – o que contribui para eliminar toxinas com potencial inflamatório”, falou ela. Michele também conta que o alimento é rico em compostos fenólicos, que possuem atividades antioxidante e anti-inflamatória.

Com isso a nutricionista complementa que devido à abundância dessas substâncias, existem pesquisas científicas que têm associado o consumo do açaí à prevenção de câncer, doenças cardiovasculares, processos alérgicos, doenças neurodegenerativas e aumento da longevidade.

“Ele tem proteínas, lipídeos, carboidratos e fibras. Dos lipídeos presentes na fruta prevalece o ácido graxo monoinsaturado oleico, o mesmo encontrado no azeite de oliva e associado à cardioproteção”, afirma Michelle, acrescentando que a fruta possui micronutrientes, como vitamina E, além de minerais como manganês, magnésio, cálcio e cromo.

Mas vale ressaltar que o fruto tem em média 65 calorias a cada 100 gramas e quando transformado em polpa, esse valor pode até ser triplicado, por conta do xarope de guaraná e a banana que geralmente são acrescentados para comercialização.

COMO CONSUMIR

Segundo a nutricionista, o açaí na sua forma natural não engorda, pois é rico em fibras e possui somente o açúcar natural da fruta. Mas aquele batido na tigela, deve ser consumido com moderação, pois na maioria das vezes já possui em sua composição ingredientes como açúcar, xarope de guaraná ou xarope de milho.

“Sem o xarope de guaraná e leite condensado são opções saudáveis e prazerosas”, destaca Michelle.

“Seu consumo no pós-treino pode auxiliar na reposição, de maneira rápida, da glicose perdida durante os treinos. Já no pré-treino pode contribuir no aumento da energia, pois é considerado um verdadeiro energético natural, diferente de outros produtos que se intitulam como energéticos e são apenas estimulantes”, completou.

Fonte: EOL / Portal do Holanda

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios