Devedores têm mais prazo para quitar dívidas com descontos de até 95%

Campanha o Feirão Limpa Nome, do Serasa, é prorrogada até o dia 15

O Feirão chamado “Limpa Nome”, do Serasa, foi prorrogado até o próximo 15 de dezembro, com descontos que podem chegar a até 95%. Sete milhões de pessoas já estiveram no site e 1,9 milhão de negociações já foram começaram. Um crescimento de 64% em relação ao ano passado.

Foram oferecidos R$ 280 milhões em descontos nesta edição. A região Norte reúne 8,8% do total de inadimplentes no Brasil, número que chegou a 61,7 milhões de pessoas em outubro. No mesmo período do ano passado, eram 61 milhões de pessoas com dívidas, o que representa um crescimento de 1,08%.

A região que mais possui devedores é a Sudeste (45,2%), seguida pelo Nordeste (25,3%), Sul (12,7%), Norte e Centro-Oeste (8%). As informações são de estudo da Serasa Experian.O estudante Pedro Pontes, 21 anos, considera que a iniciativa é muito útil para os consumidores endividados.

“Nunca passei por uma situação em que precisei negociar com lojas, mas já presenciei entre amigos e familiares. Acho que essas campanhas são muito boas, porque ajudam pessoas que têm dificuldade para quitar as dívidas e acabam tendo possibilidade de pagá-las”, opinou. O estudante ainda afirmou acreditar que as ofertas são vantajosas, porque, como o organizador não tem tantos gastos com contratações e aluguel de espaços físicos, consegue economizar dinheiro e repassar valores mais baixos para as negociações.

“Além disso, as pessoas não precisam se deslocar. Fica mais fácil para todo mundo”.Pela plataforma, os consumidores podem fazer as renegociações pela internet, diretamente com os credores e de qualquer lugar, de forma gratuita. Para participar, basta acessar o site, que contém todos os detalhes do feirão, empresas parceiras e como participar. Ao se cadastrar, o usuário será direcionado a uma página na qual estarão listadas as dívidas que podem ser negociadas com as empresas participantes.

Também serão apresentados os canais de atendimento disponibilizados pelos credores e, em alguns casos, uma simulação da melhor condição de pagamento, para gerar o boleto de forma online. A maior concentração dos negativados tem entre 41 e 50 anos (19,8%), seguido por consumidores entre 18 e 25 anos (13,9%). Os homens representavam 50,7% dos inadimplentes em outubro deste ano.

Outro dado informado pelo Serasa é que maioria das dívidas foi contraída nos setores bancários e de cartão de crédito (27,3%), seguidos pelo setor de utilities (energia elétrica, água e gás), que respondeu por 19,2% do total de débitos em atraso, pelo setor de telefonia (13,1%) e o de serviços (10,5%) da inadimplência.

Fonte: O Liberal

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios