Ex-presidente do Fla é indiciado por homicídio em incêndio no Ninho

Ele e mais sete pessoas foram indiciadas por homicídio doloso, quando não há a intenção de matar

O ex-presidente do Flamengo (2013-2018), Eduardo Bandeira de Mello, foi indiciado, nesta terça-feira (11), pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, juntamente com outras sete pessoas, na investigação sobre a morte de 10 jogadores da base do Flamengo, durante incêndio no Ninho do Urubu, em fevereiro último.

O indiciamento ocorre quando o inquérito policial aponta um ou mais indícios de que uma pessoa teria cometido determinado crime, no caso, homicídio doloso, quando houve intenção de matar.

Foram indiciados também a empresa NHJ e um técnico de refrigeração, além de engenheiros do Flamengo.

O incêndio foi causado por um curto-circuito no ar-condicionado, segundo o laudo. E ocorreu enquanto os jovens, que tinham entre 14 e 17 anos, dormiam em contêineres, que serviam como um alojamento improvisado.

De acordo com assessoria de imprensa do Flamengo, o clube ainda não foi notificado oficialmente e só vai se manifestar ao longo do dia, após análise dos advogados do clube.

Fonte: R7

Artigos relacionados

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios