Farinha, farelo ou flocos de aveia?

Dentre as muitas diferenças entre farinha, farelo e flocos de aveia, a principal está no processo de produção do cereal. Depois de colher, será feito o processamento do grão. Este processo vai facilitar e direcionar o consumo. Assim se dá origem ao farelo de aveia, à farinha de aveia e a aveia em flocos grossos ou finos.

Dentre as diferenças, a principal está no processo de produção. Depois da colheita, é feito o processamento do grão, processo que facilita o consumo. Assim se dá origem ao farelo de aveia, à farinha de aveia e a aveia em flocos grossos ou finos.

Usada nas mais diversas receitas, a aveia é um rico alimento e possui um verdadeiro arsenal de possibilidades de consumo. Uma das mais utilizadas é como farinha. Muito se fala sobre essas formas, mas pouco realmente se conhece. Por isso, vamos fazer uma breve análise de cada uma dessas composições, as suas diferenças e benefícios à saúde alimentar.

Segundo a nutricionista Cristiane Coronel, em qualquer forma, o uso natural da aveia possui grande quantidade de fibras solúveis que ajudam a diminuir a velocidade de absorção da glicose no sangue e também a controlar a absorção de colesterol no organismo. Dentre as diferenças de farinha, farelo e flocos, a principal está no processo de produção do cereal.

Farinha de aveia – É produzida a partir da parte mais interna do grão, a concentração de fibras neste produto é menor que a encontrada nos flocos e no farelo. É rica em açúcares/carboidrato, mas pobre em nutrientes. Isto a torna proibida na dieta Dukan, por exemplo.

Farelo de aveia – Por ser feito da parte mais externa do grão, é pobre em carboidratos e rico em proteínas e fibras solúveis que retardam a absorção da glicose e diminuem o colesterol. Por inchar no estômago, aumentando de volume em até 30 vezes, proporciona grande saciedade. É item obrigatório na Dukan, pois proporciona uma porção pequena, mas suficiente, de carboidratos complexos, além de auxiliar no preparo de diversas receitas.

Flocos de aveia – Finos ou regulares, são ricos em carboidratos e açúcares de rápida absorção. São produzidos através da prensagem dos grãos integrais e mantém todos os açúcares/carboidratos e nutrientes. É feito pela prensagem do grão inteiro. Seu uso não é permitido na dieta Dukan por conter muito carboidrato.

Farinhas e seus benefícios funcionais

De acordo com a Dra. Cristiane Coronel, farinhas como a da banana-verde, maracujá e de feijão branco, além de outros benefícios funcionais ao dia a dia, possuem a capacidade de moderar índices glicêmicos. “A farinha da banana-verde possui amido resistente, o que ocasiona uma digestão mais lenta equilibrando os níveis de açúcares.

Já a farinha de maracujá é rica em pectina, fibra solúvel capaz de reter água, formando um gel viscoso na parede gástrica, aumentando o tempo de esvaziamento gástrico, sendo eficaz no controle da Diabetes. Enquanto a farinha de feijão branco possui uma alta concentração de faseolamina, uma proteína que funciona como um bloqueador de carboidratos”, destacou a profissional.

*Cristiane Coronel (CRN1-4551) é nutricionista clínica e esportiva funcional e disponibiliza o seu site para contato e outras

Fonte: Conquiste sua vida / EOL

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios