Helder Barbalho vai mudar a composição do secretariado

O governador eleitor esteve na manhã desta segunda-feira (29) no conjunto Icuí Guajará, em Ananindeua, para entrega de residenciais do programa Minha Casa Minha Vida.

O governador eleito Helder Barbalho, do MDB, informou que deve mudar a composição do secretariado da atual gestão assim que assumir o cargo. A declaração foi dada na manhã desta segunda-feira (29) ao Jornal Liberal 1º edição, no conjunto Icuí Guajará, em Ananindeua. Na ocasião, Hélder participava da entrega de residenciais do programa Minha Casa Minha Vida juntamente com o Ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

“Nós fomos escolhidos dentro de um processo de mudança. Então, não há hipótese de manutenção de qualquer quadro de secretário ou de primeiro escalão do atual governo para que nós possamos virar a página e construir um novo tempo para o Pará. Nós vamos primar por quadros técnicos. O meu compromisso é somente com a população desse estado”, afirmou o governador eleito.

Helder foi eleito govenador do Pará na noite de domingo (28). Ele derrotou nas urnas o candidato Márcio Miranda, do DEM, com quem disputou o segundo turno das eleições, e obteve 55,43% dos votos (2.068.319 votos); contra 44,57% (1.663.045 votos) do opositor.

Ainda em relação a composição do novo governo, Hélder preferiu não adiantar nomes e disse que está analisando quem serão os próximos integrantes. “Eu disse no processo eleitoral que tinha que ter a absoluta humildade e aguardar a vontade da população.

A partir de agora, com a escolha feita, nós vamos identificar a área e estaremos dialogando com os melhores técnicos e quadros setoriais desse estado para formar a melhor equipe possível para formar o melhor governo para o Pará”, declarou.

O governador eleito também falou da necessidade de uma boa transição de governo. Segundo ele, realização de um novo plano de gestão deve ser feita com rapidez. “Nós iremos fazer contato a partir de hoje com o atual governo no sentido de formalizar o pedido de transição, para que com essa transição nós possamos, com as informações corretas até a posse, começar a trabalhar a partir do dia 1° de janeiro. O Pará tem pressa de mudança”, disse.

Logo após o senhor vencer as eleições, foi dito que seria feito um reforço na segurança com a convocação da Força Nacional. Existe uma previsão de quando será feita essa convocação? A minha prioridade máxima será fazer a solicitação ao Governo Federal ao envio das tropas da Força Nacional de segurança, para que possamos somar com os esforços da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e das Guardas Municipais par ampliar a presença dos agentes de segurança pública.

Já solicitei audiência ao presidente eleito Jair Bolsonaro para que possamos dialogar esta pauta e que no dia 1° de janeiro, quando for empossado Governador do Estado, formalizar como primeiro ato de governo pedido da Força Nacional de segurança para que possam se deslocar para cá uma outra estratégia de enfrentamento e presença dos agentes de segurança pública, com o objetivo de diminuir os índices de violência que lamentavelmente tomou conta do Pará.

Então não podemos precisar uma data para a chegada dessas tropas aqui no Pará?

É necessário, primeiramente, que eu possa estar empossado como Governador. Por enquanto irei dialogar no processo de transição com o presidente eleito, já que caberá a ele aceitar ou não a minha solicitação no dia 1° de janeiro, no sentido de já deixar combinado esse acordo, para que possamos rapidamente fazer com que a chegada da força nacional possa nos ajudar, colaborar, trabalhar de maneira integrada, não medindo esforços no sentido de agir para trazer paz para a população.

Falando sobre transição. Essa rodada de negociação com o atual governo tem hora para começar? Como será esse processo? Além disso, existem várias pastas importantes no governo atual. Você pretende manter o nome de alguém da atual gestão ou todo secretariado deve ser novo?

Nós fomos escolhidos dentro de um processo de mudança. A população do Pará disse no primeiro turno desejar virar a página do abandono desse governo que há 20 anos comanda o Pará. Portanto, a minha equipe, e o desejo da população, é de que possamos construir um novo tempo para esse estado.

Então, não há hipótese de manutenção de qualquer quadro de secretário ou de primeiro escalão desse governo para que nós possamos virar a página e construir um novo tempo para o Pará. Nós vamos primar por quadros técnicos. O meu compromisso é somente com a população desse estado que mostrou com a esperança o desejo de um futuro melhor. Eu tenho a responsabilidade de entregar para a população um estado melhor, com serviços públicos melhores.

Nós iremos fazer contato a partir de hoje com o atual governo no sentido de formalizar o pedido de transição, para que com essa transição nós possamos, com as informações corretas até a posse, começar a trabalhar a partir do dia 1° de janeiro. O Pará tem pressa de mudança e nós queremos trabalhar para fazer um estado melhor para nossa gente.

O seu secretariado está definido? Você já pode adiantar algum nome, principalmente das pastas mais importantes?

Eu disse no processo eleitoral que tinha que ter a absoluta humildade e aguardar a vontade da população. A partir de agora, com a escolha feita, nós vamos estar identificando área a área e estaremos dialogando com os melhores técnicos e quadros setoriais desse estado para formar a melhor equipe possível para formar o melhor governo para esse estado.

Quando se fala em melhor governo, melhor secretariado, é impensável também não realizar obras no estado do Pará. O senhor já tem um projeto estabelecido de quais serão as obras prioritárias da gestão?

Nós não fugiremos daquilo que foi apresentado a população paraense. Primeiro: nós vamos retomar as obras paradas. Concluir, de maneira ágil, as obras que estão em ritmo lento, para garantir com que a aplicação de recursos públicos seja efetiva. Não haverá obra parada e nem abandonada na minha gestão. Esses são recursos públicos que devem ser respeitados. Vamos entregar a população aquilo que está inconcluso.

Além disso, nos comprometemos com o que prometemos, que são as escolas de tempo integral, avançaremos também nas estruturas de segurança pública, faremos os hospitais que estão inconclusos serem entregues, vamos avançar com o hospital regional da Calha Norte, o hospital público da mulher, o terceiro pronto socorro em Belém, para desafogar as unidades da 14 e do Guamá, avançaremos com a conclusão dos hospitais de Castanhal, Capanema e Itaituba, o Abelardo Santos em Icoaraci, o neonatal em Santarém e Marabá.

Com essas estruturas de saúde nós esperamos, inclusive, fazer com que, através da construção civil, nós possamos abrir postos de trabalho, gerando emprego e renda para a população.

Qual a sua mensagem para todos os eleitores do Pará?

Gostaria primeiro de agradecer pela honra de ter merecido o seu voto e dizer que desejo ser o Governador de todos os paraenses, daqueles que votaram em mim e daqueles que escolheram o outro candidato. Agora é hora de governar para todos, fazer um governo de união, um governo que possa fazer as transformações que a população espera. Fiquem absolutamente certos, eu tenho a absoluta consciência e doarei de mim o que eu tiver de melhor para fazer com que a vida do povo do Pará seja a melhor possível. Assumo este compromisso e buscarei ser o melhor governador da história desse estado.

Fonte: G1

Veja o Video:

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios