Mãe inconformada grava vídeo expondo abusador da filha

Uma mãe desesperada e revoltada com a ausência de justiça, fez um vídeo divulgando nas redes sociais acusando o pai de sua filha de ter abusado sexualmente da criança. Apesar da violência ter sido constatada pela perícia, ele passou apenas onze dias preso.

Solto, o suposto estuprador Bruno Oliveira Alvarez, teria feito mais uma vítima, outra criança de 13 anos. Mesmo assim, garante a mãe, a justiça insiste em mantê-lo em liberdade. Ela juntou várias publicações do abusador e expôs a situação nas redes sociais e clama por justiça. Para a mãe, Bruno é um estuprador em série. A mãe afirma que o julgamento de Bruno estava marcado para junho, mas o juiz entrou de férias e até agora não foi realizado o novo juri.

Em maio de 2017, Bruno Oliveira Alvarez foi preso em flagrante pela Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e Adolescente (Deaca), acusado de estupro de vulnerável – a filha de apenas cinco anos na época -, também de armazenar e transmitir material pornográfico infantil.

O abuso sexual contra a garotinha foi confirmado pelo Instituto de Perícias Renato Chaves, mas mesmo assim, ele foi colocado em liberdade, menos de duas semanas depois, segundo a mãe da criança.

“O vídeo é um protesto contra esse sistema. Como um estuprador reincindente pode está livre, solto pelas ruas, viajando, como ele faz como se nada tivesse acontecido. Estou esperando o julgamento, que nunca chega, uma justiça que nunca chega. Eu sinceramente não sei quantas vítimas ele vai ter que fazer para ser feita alguma coisa..”, denuncia Estéfane Brabo.

Ela afirma que preferiu se calar durante um ano, e contou no vídeo que a filha, hoje com sete anos, foi abusada pelo pai, seu ex-companheiro. Estéfane também acusa o pai da menina de ter abusado sexualmente de outras crianças, e diz que as outras mães já procuraram as autoridades, mas que o acusado continua em liberdade.

Segundo Estefane, o abuso contra a filha, na época com cinco anos, foi denunciado em 2017, após o conselho tutelar de Belém receber uma denúncia anônima de que o homem abusava da menina. A mãe da criança relata que não tinha conhecimento dos abusos, e compartilhava a guarda da filha com o pai.

Após tomar conhecimento, ela conta que acionou a polícia e ele foi preso. Porém, ficou detido somente por alguns dias. Inconformada, a mãe da vítima acionou o Ministério Público do Estado para que pedisse a prisão preventiva do suposto pedófilo. Mas, a justiça negou e manteve o pai da criança respondendo ao processo em liberdade.

Nas redes sociais, a mãe conta que o estuprador passou apenas 11 dias preso, sendo que a prisão foi em flagrante, em maio de 2017. “Desde então eu venho lutando, avisando as pessoas que outras vítimas apareceriam, que ele é um estuprador, um pedófilo e no mês passado outra mãe me procurou e me contou que o filho foi vítima de abuso sexual por ele, inclusive apresentou o boletim de ocorrência”, conta a mãe no vídeo.

Mesmo com o Ministério Público requerendo a prisão, a justiça negou e ele continua solto. “Eu fiz o vídeo porque acredito que ele é uma grande ameaça para a sociedade, um estuprador em série”, justifica Estáfane.

Fonte: Romanews

 

 

estuprador

 

 

 

 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios