Papa Francisco cria norma que obriga líderes católicos a denunciar atos libidinosos

O Papa Francisco assinou e aprovou, na última quinta-feira (09/05), uma norma que determina que todos os membros do clero devem denunciar suspeitas de abusos sexuais ou atos libidinosos ocorridos dentro da Igreja Católica. O novo decreto deve agilizar mais as investigações sobre esses casos. As dioceses também devem preservar o anonimato e a proteção dos denunciantes. As novas regras estão contidas no documento “Vos estis lux mundi” ( Vós sois a luz do mundo). Redigido pelo Pontífice, o texto do documento abrange desde casos de ameaças, violência sexual contra menores ou mulheres e até mesmo a distribuição de conteúdo pornográfico. Os religiosos devem informar os casos a um bispo ou outro chefe religioso, bem como às autoridades civis. A norma deve ser implantada em todas as paróquias até junho de 2020. “É preciso acabar com esses crimes que abalam a confiança nos católicos”, disse o Papa ao apresentar a nova norma.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios