Segurança do Carrefour que matou cachorro diz estar arrependido

O mal falado segurança do Carrefour da unidade de Osasco confessou à polícia ter espancado o animal usando uma barra metálica, mas confessou estar arrependido. Ele prestou depoimento na última quinta-feira (6), na Delegacia do Meio Ambiente.

Na ocasião, o homem, cujo nome não foi revelado, disse que só percebeu que feriu o animal quando viu o sangue no chão e que depois ligou para o Centro de Zoonoses do seu celular pessoal.

Durante o depoimento, ele estava acompanhado de um advogado. O segurança confessou ter ficado assustado com a repercussão do caso e que não pretendia matar o cachorro.

Ele foi indiciado pelo artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais por praticar abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais, cuja pena prevista é de três meses a um ano de prisão, além de multa, que pode ser aumentada em até um terço por causa da morte do animal. Ainda assim, ele deve responder em liberdade, tendo em vista que o crime é considerado de baixo potencial ofensivo.

Um cachorro abandonado foi morto com requintes de crueldade no último dia 28 de novembro por um segurança da unidade do Carrefour em Osasco, Grande São Paulo. As denúncias começaram nas redes sociais.O Centro de Controle de Zoonoses foi acionado para socorrer o animal, que não resistiu aos ferimentos e morreu. No último sábado, 1, a presidente da ONG Bendita Adoção, Beatriz Silva, disseram que testemunhas confirmaram a agressão.

Celebridades se mobilizaram contra o hipermercado. A ativista e defensora dos animais, Luisa Mell, divulgou em seu perfil do Instagram imagens de câmeras de segurança que mostram os momentos em que o segurança persegue o cachorro com uma barra de ferro nas mãos, o animal ferido e depois removido.

Fonte: Metrópoles

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios